Neele-Vat

A Neele-Vat é uma empresa de logística de serviço completo, com 600 colaboradores e um volume de negócios de 250 milhões de euros em 2015. A empresa oferece aos seus clientes um pacote de serviços completo, desde o transporte aéreo e marítimo até aos serviços de armazém e distribuição física. A Neele-Vat tem escritórios e opera armazéns na China, Rússia, Itália, Finlândia e Polónia, mas é a zona portuária de Roterdão que serve de centro para a expedição de cargas por via marítima. A partir de diversos armazéns na região de Roterdão e no terminal de Maasvlakte, são expedidas por via marítima várias centenas de contentores todas as semanas. A partir de 1 de julho 2016 deste ano, todos esses contentores têm de ser pesados, no seguimento das alterações às regras SOLAS.

As recentes alterações à convenção SOLAS exigem que os transitários declarem o peso bruto dos contentores à companhia de navegação antes de serem embarcados. A informação da pesagem é utilizada para criar planos de estiva para os enormes navios porta-contentores. São oficialmente permitidos dois métodos para determinar o VGM (peso bruto verificado) dos contentores: a pesagem do contentor completamente carregado (Método 1) ou a pesagem de todos os artigos individuais que vão no contentor, calculando o peso bruto (Método 2).

Conversámos sobre as novas regras SOLAS com René Bongers (Diretor) e Dennis Kruit (Gerente de Armazém). Eles explicam-nos porque escolheram o Método 2.

Enquanto gerente de armazém, Dennis Kruit foi a primeira pessoa da Neele-Vat a ser confrontada com os aspetos práticos dos requisitos de pesagem SOLAS Em resposta à minha pergunta de porque é que o setor logístico está a reagir tão tardiamente, pois, afinal, estamos apenas a um mês da implementação, a 1 de julho 2016, afirma: “Acabámos de ter mais uma sessão com as autoridades portuárias, as regras só agora estão a ficar claras, a apenas um mês do prazo.”

René Bongers acrescenta: “O método que procurávamos tinha de ser rápido e preciso. Nós trabalhamos com clientes de renome, que não querem truques nem complicações. Em certos países, põem um cadeado no contentor se o peso estiver errado. Portanto, o processo é tudo.” Dennis Kruit concorda: “Queremos evitar erros a todo o custo. Para retirar um contentor do terminal, são precisos quatro dias. Há deslocações adicionais, é preciso tratar da alfândega, o número de referência é cancelado, tudo isso representa custos adicionais.” A Neele-Vat escolheu o Método 2 das regras SOLAS, pesando os carregamentos agrupados (LCL) nos seus empilhadores.

“Agora, o que nos dizem é que 'sem VGM, não há embarque': se o peso não for conhecido, o contentor não é embarcado. Temos de declarar o peso ao terminal e ao transportador, temos até um dia antes da partida para o fazer. Há uma tolerância de 5%. Se o nosso VGM estiver errado, somos multados.”

Para ter uma ideia da logística interna do Método 2 das regras SOLAS para a Neele-Vat, Dennis Kruit leva-nos até ao armazém, do outro lado da rua Marco Polo. A zona frontal do armazém é composta por filas intermináveis de cais de carga numerados, cheios de contentores. Empilhadores de um azul e branco imaculado andam de um lado para o outro. Envergando coletes de segurança, de uma cor diferente para os visitantes, somos autorizados a entrar no edifício. Aí, empilhadores carregam mercadorias paletizadas em contentores a um ritmo frenético. De vez em quando, param para receber novas tarefas nos PDAs de bordo.

Dennis explica que os empilhadores vão ser equipados com o sistema RAVAS iForks para pesarem todos os carregamentos LCL que deem entrada enquanto descarregam os camiões, sem qualquer perda de tempo. O peso de cada carga individual é então introduzido no sistema de gestão do armazém (WMS). Ao compilar as listas de carga dos contentores, mais tarde, o WMS limita-se a adicionar os pesos das cargas individuais e a tara do contentor. Assim, o peso bruto é conhecido antes ainda de ser carregada qualquer palete no contentor. “Temos certificação ISO e AEO, pelo que o Método 2 vai ser integrado no nosso atual sistema de garantia de qualidade”, acrescenta Dennis.

Para as empresas que consolidam carregamentos LCL em contentores, a utilização do Método 2 traz vantagens adicionais. A pesagem das cargas individuais de um contentor disponibiliza informações adicionais e mais detalhadas e cria oportunidades de melhoria dos processos. Isto, por seu turno, conduz a uma melhoria do ROI nos investimentos feitos nas regras SOLAS.

René Bongers explica que as regras SOLAS não se limitam a impor regras, criando igualmente oportunidades: “Vemos a SOLAS como uma oportunidade de negócio. Vamos estar na vanguarda da tecnologia e trabalhar com maior precisão. Os nossos clientes valorizam isso. Vamos ligar toda a informação diretamente ao nosso software de gestão, quando, hoje, grande parte desse trabalho ainda é feita manualmente, o que consome dinheiro e recursos humanos. Vamos conseguir entregar mais valor. Esperamos que isto nos ajude a fazer a diferença no mercado.”

A Neele-Vat está preparada para as regras SOLAS.

Inscreva-se agora!

Inscrever-se para todos RAVAS Notícias agora.

Charlotte Maassen